Quito Pedrosa | Vozes da Rua

Go To Artist Page

Recommended if You Like
Chico Buarque Geraldo Azevedo Jorge Drexler

More Artists From
Brazil

Other Genres You Will Love
Latin: MPB World: South American Moods: Type: Vocal
There are no items in your wishlist.

Vozes da Rua

by Quito Pedrosa

Brazilian contemporary music with elements of latin and world music. Ten songs written and composed by Quito Pedrosa and a poem of galician poet Rosalía de Castro.
Genre: Latin: MPB
Release Date: 

We'll ship when it's back in stock

Order now and we'll ship when it's back in stock, or enter your email below to be notified when it's back in stock.
Sign up for the CD Baby Newsletter
Your email address will not be sold for any reason.
Continue Shopping
cd in stock order now
Buy 2 or more of this title and get 10% off
Share to Google +1

Tracks

Available as MP3, MP3 320, and FLAC files.

To listen to tracks you will need to either update your browser to a recent version or update your Flash plugin.

Sorry, there has been a problem playing the clip.

  song title
share
time
download
1. Roda na marola
Share this song!
X
5:09 $0.99
2. Son de mar
Share this song!
X
3:10 $0.99
3. Vozes da Rua
Share this song!
X
3:07 $0.99
4. Mesmo que a vida
Share this song!
X
3:12 $0.99
5. Atavismo
Share this song!
X
5:22 $0.99
6. Vaguedades
Share this song!
X
3:22 $0.99
7. Na avenida
Share this song!
X
2:49 $0.99
8. Mirando desde la calle
Share this song!
X
3:39 $0.99
9. Vento na areia
Share this song!
X
3:19 $0.99
10. Selva Alta
Share this song!
X
2:55 $0.99
11. Forró de palha
Share this song!
X
2:06 $0.99
preview all songs

ABOUT THIS ALBUM


Album Notes

Outros sons, outras palavras, outras maneiras – num gênero de música que há muito tempo nos embala. Quito Pedrosa invoca outros ares e paisagens, explorando desta vez o território da canção. Vozes e versos se entrelaçam com a invenção de texturas e levadas, e o ambiente sugere ao mesmo tempo frescor e densidade, de floresta antiga, cidade onírica, e outras possibilidades a cada audição.
Soa mesmo como espécie de convite para ouvirmos outras vozes, talvez mais ocultas – vozes sem alarde, que estariam no íntimo, nas ruas e nas utopias que atravessamos. Pois ali onde não predomina a fórmula conhecida, uma canção dá espaço, deixa alguns sentidos soltos para a imaginação. Quem ouve pode então tentar um caminho, uma variante: aquela experiência não estava tão prefigurada.
Nessa mesma viagem, vem junto o elemento literário, que transita entre idiomas – português, espanhol, galego; às vezes parentes, às vezes distantes; sentimento ora fundo, ora rápido. E assim avança também o diálogo com outras poéticas: de Rosalía de Castro, em “Vaguedades”; de Lygia Clark, em “O Vento na Areia”.
Escutar um disco é atividade que geralmente fica melhor no plural: várias vezes, situações diferentes. Ainda mais neste caso, com tanto caminho possível, tanta paisagem, uma complexidade de sentidos que reflete o percurso de produção. Disco feito de muitas coisas. Os diálogos e audições com o filho Pedro, por exemplo, foram chave para a memória de canções que o pai guardava, e formaram aos poucos uma parceria. Além disso, houve teste de alternativas em todas as frentes, cooperação criativa e franca com músicos e engenheiro de som, audições com outros parceiros. Tudo isso se reúne e caminha junto com a letra e a música que agora se ouve em Vozes da Rua.

Zé Al (José Alberto Salgado)


Reviews


to write a review